domingo, 11 de janeiro de 2009

Apenas eu...

"Hoje eu acordei numa casa diferente, num quarto diferente, sem nenhuma muleta, sem nenhuma maquiagem, meus amigos estão ocupados, meus pais não podem sofrer por mim. Hoje eu acordei sem nada no estômago, sem nada no coração, sem ter para onde correr, sem colo, sem peito, sem ter onde encostar, sem ter quem culpar. Hoje eu acordei sem ter quem amar, mas aí eu olhei no espelho e vi, pela primeira vez na vida, a única pessoa que pode realmente me fazer feliz".

" Procure os seus caminhos, mas não magoe ninguém nessa procura. Arrependa-se, volte atrás, peça perdão! Não se acostume com o que não o faz feliz, revolte-se quando julgar necessário. Alague seu coração de esperanças, mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte! Se perceber que precisa seguir, siga! Se estiver tudo errado, comece novamente. Se estiver tudo certo, continue. Se sentir saudades, mate-a. Se perder um amor, não se perca! Se o achar, segure-o!"

2 comentários:

Tempestade Interior disse...

Nossa, que lindo.
Fez com q eu não tivesse medo de voltar atrás e recomeçar.
Estou com tantas dúvidas, tantos medos; mas sei que quero muito recomeçar um estudo inacabado que me arrependo todos os dias por tê-lo abandonado.
Agora percebi que é isso mesmo. Tudo tem seu tempo, até o arrependimento é bom, pois nos fa refletir.

Tudo de bom. E parabéns pelo blog

Giovani Pasini disse...

A vida é feita apenas de escolhas. Concordo com Augusto Cury que afirma que a vida é composta de opções, sendo que só não podemos escolher a morte...

Existe, no mundo, uma dicotomia entre o determinismo e o livre-arbítrio. O primeiro define que já está tudo escrito em nosso destino e o segundo afirma que tudo são escolhas.

Algo tão filosófico precisaria de páginas de texto e mesmo assim não esgotaria.
Portanto, fica aqui os meus parabéns pelo seu texto e ponto de vista.